Indignação

sexta-feira, 23 de agosto de 2013

Sim, estou extremamente indignada com algumas notícias que andam a correr pelo mundo.

1. Os fogos em Portugal e a bombeira de 24 anos que morreu a tentar apagar um incêndio na Serra do Caramulo. É triste como há gente nova, com a vida toda pela frente, que morre a prestar um serviço nacional porque um atrasado mental qualquer achou por bem atirar uma beata de cigarro ou deixar uma fogueira acesa, com este calor infernal, num local rodeado de árvores e pinhas prontinhas a provocar incêndios. Esta gente não vê noticias? Já não sabes que desde há décadas que no verão temos de ter um cuidado quadriplicado em relação à prevenção de fogos? Este ano o problema escalou de tal maneira que há fogos gravíssimos por todo o lado...e, infelizmente, portugueses a morrerem para salvar o que é nosso quando outros nem pensam duas vezes antes de destruir. É de indignar qualquer um. Só posso oferecer as minhas condolências à família da Rita Pereira (a bombeira e não a actriz!!) e um grande obrigada pelo serviço que prestou ao país e que lhe custou a própria vida.

2. A morte de outro jovem, desta vez australiano. Christopher Lane, australiano de 22 anos de idade, foi assassinado enquanto fazia jogging pelas ruas da cidade de Duncan, nos Estados Unidos, e as autoridades informaram que o jovem foi alvejado nas costas porque os homicidas de 15, 16 e 17 anos, “não tinham nada melhor para fazer”. WTF? Mas está tudo louco? Uma vida que foi ceifada por mera diversão por um grupo de miúdos? Estou chocada! Aliás, chocada é pouco...estou indignada e escandalizada com esta notícia. Já a outra dizia que para morrer basta estar vivo, mas isto leva as coisas a outro nível. Com gente a matar por diversão, quem é que está protegido? Independentemente da punição que terão pelo crime que praticaram, o que releva nesta história é que aquele jovem de 22 anos morreu. Para ele tudo acabou, enquanto que os seus assassinos, mesmo que vão para a prisão, vão continuar vivos, vão envelhecer, vão acompanhar a evolução do mundo, etc. Nenhum castigo compensa um crime destes, pois a vida de uma pessoa não tem preço. Está tudo louco!!

3. A violência sexual na índia. Desta vez foi contra uma fotojornalista estagiária, de 22 anos, em Bombaim, Índia. Há quem diga que há crimes piores, que pelo menos está viva e pode continuar com a sua vida. Mas desculpem lá...quem é que "continua" com a sua vida depois de uma experiência aterrorizadora como esta? Será que é só voltar para casa que tudo passa? Claro que não! É um trauma que ela nunca vai esquecer na vida e, certamente, terá muita dificuldade em ultrapassar. Coisas banais para os comuns dos mortais como namorar, dar um beijo na boca ou fazer amor, para vítimas de violações deve ser pior que ser atropelada por um camião. É um processo de recuperação muito lento e doloroso...e como mulher, não posso deixar de ser solidária para com esta fotojornalista, embora nem consiga imaginar o sofrimento que está a ter, à semelhança de todas as outras vítimas que já ouvimos falar destes ataques na Índia e de todas as vítimas de violação no mundo. Força!

4. Os contínuos massacres na Síria. Já morreram milhares de pessoas e a ONU continua de braços cruzados no eterno dilema do "intervir ou não intervir...eis a questão!". Intervenham porra!!! Quantas mais pessoas inocentes têm de morrer até aqueles idiotas façam alguma coisa? Eu sei que a Síria não tem petróleo, por isso não interessa muito a alguns países (à semelhança do Sudão), mas não sei como é que conseguem dormir à noite, sabendo que têm meios suficientes para impedir este genocídio e preferem continuar a assistir de tribuna como se não fosse nada com eles. Que vergonha!

5. Com tudo isto, em Portugal, só se ouve falar da "escandaleira" que foi o vídeo da actriz Rita Pereira que veio desmentir os rumores que uma jornalista do Correio da Manhã veio espalhar sobre o seu rabo. Pelo que percebi, a mulher anda a mostrar-se na televisão um pouco mais descascada do que o habitual e vieram dizer que o rabo da moça não é fruto do trabalho do Senhor, mas sim do bisturi de um qualquer conceituado cirurgião plástico aqui da praça. Não vi o vídeo, mas li pessoas a comentarem que é do mais infantil que existe. E não me espanta nada...a Rita Pereira além de ser uma actriz altamente sobrevalorizada, das poucas vezes que a ouvi a abrir a boca em entrevistas e afins deduzi imediatamente que o QI dela não podia ser superior a 70. Enfim, mas concluindo, não me podia estar mais nas tintas para o facto de o rabo da Rita Pereira ser fruto de ginásio ou de operações plásticas. Afinal, para que é que isso interessa? O que é que contribui para a minha felicidade? NADA! quem é que quer saber disso? Pelos vistos muita populaça portuguesa, infelizmente! Sim, ela tem um corpo invejável e também gostava de ter e bla bla bla, mas continuo a achar esta história toda demasiado ridícula e fútil para ser verdade. Com tanta coisa mais importante, na rua só se ouve falar de rabos e mamas e eu desespero! É uma tristeza!

Sem comentários:

Proudly designed by Mlekoshi pixel perfect web designs