De Sevilha com calor!

terça-feira, 11 de junho de 2013

Eu e o homem decidimos aproveitar o fim-de-semana prolongado e festejar o nosso aniversário fora de Portugal. Porque não havia assim muito tempo, fomos a Sevilha que é relativamente perto e sempre tem a Isla Magica para animar a coisa. 

Lá fomos...e foi supimpa! Em termos de parques de atracções acho que na próxima década não volto a por os meus pézinhos em nenhum, mas a cidade de Sevilha é muito gira e vale a pena ser visitada. É uma cidade com um trânsito confuso, por isso se forem de carro como nós, é melhor levar gps senão perdem metade do tempo da estadia à procura dos lugares a visitar. Mas o bom é que há muito estacionamento à borla na rua e quando não se encontra, existem parques públicos cujos preços são mais ou menos a mesma coisa que em Lisboa. A cidade é bonita e muito arranjadinha - flores, árvores, paredes limpas, etc. - , mas claro que há sempre grafittis e algum lixo. Infelizmente não tivemos tempo para ver a cidade com todo o pormenor, mas acho que isso é sempre impossível. De qualquer forma lá fomos aos spots mais turísticos (óbvio!) e não ficámos desiludidos.

Passeio ao pé do rio

Torre do Ouro

Praça de Roma

Catedral

Catedral

Giralda


Bem, acho que metade do país teve a mesma ideia que nós porque tanto a cidade de Sevilha, como a Isla Magica estavam recheadas de portugueses. Em especial na Isla Magica, nem vou comentar a fauna que para lá vi, pois nunca mais saía daqui e provavelmente ia receber muito hate mail, mas acho que melhor que as atracções que por lá havia, só mesmo o pessoal que lá estava e as vestimentas que levavam. Eu sei que não vamos com as nossas melhores roupas para um parque de diversões, mas t-shirts a mostrar a pança de vinho ou leggings transparentes com cuecas da avó em tons neon...acho que há mínimos dos mínimos que não foram lá muito respeitados naquele parque. Além dos putos espanhóis que são a coisa mais irritante à face do planeta Terra e arredores e que, não sei porquê, acham por bem dar pontapés aos pais e esses, por sua vez, acham muita piada à energia dos filhos. Sim...vi mais que três famílias espanholas onde os filhos estavam a dar pontapés nos pais e eles a rirem-se. Eu que não tenho filhos, mas hei-de ter, só pensei que se algum puto com o meu ADN me fizesse isso levava a maior lambada na cara da vida dele que ficava com um formigueiro na bochecha o resto do dia. Mas isso sou eu...devo ser demasiado antiquada nestas coisas por achar mal filhos com menos de uma década a baterem nos pais. Ou com que idade for...Whatever!

Enfim...excepto as vestimentas dignas da feira do relógio que por lá vi e dos putos sociopatas, andei em quase todas as atracções (excepto aquelas em que não cabia porque eram para putos até aos 4 anos) e gostei. Não sou muito fã de montanhas-russas e afins, mas quando vou a este tipo de sítios acabo por alinhar na coisa e lá vou eu, ainda que borrada de medo!). Mas em minha defesa, tenho de dizer que a montanha russa da Isla Magica não é pêra doce...até o homem ficou mal disposto depois da viagem. Acho que no minuto de viagem que aquilo dura estamos 10 segundos na posição normal e os restantes de cabeça para baixo, às voltas e a rodar para todos os lados. Não é aconselhável enfardar muito ao pequeno-almoço antes de ir para lá...fica o meu conselho!





Como já devem ter percebido, foram uns dias muito bem passados, onde andei imenso (e ganhei duas bolhas nos pés...very nice!), fez sol e calor, comi mais tapas do que aquilo que gostava de admitir e, mais importante de tudo, namorei muito!! Yeeeeeeee!!! :)

Sem comentários:

Proudly designed by Mlekoshi pixel perfect web designs