Keep Calm North Korea

quarta-feira, 27 de março de 2013

A Coreia do Norte rejeitou formalmente a resolução do Conselho de Segurança (CS) da ONU a exigir o fim do programa nuclear norte-coreano. 

Pyongyang afirmou que vai prosseguir o seu objectivo de reforçar a sua capacidade nuclear e pôs fim aos pactos de não agressão com a Coreia do Sul. Além disso, cortaram o "telefone vermelho" que, segundo a BBC é uma mecanismo de comunicação directa entre Norte e Sul em períodos de tensão mais elevada.

Também não perderam tempo a ameaçar os EUA com um ataque nuclear (isto porque os EUA apoiam a decisão da ONU e são aliados da Coreia do Sul).

Tecnicamente, Norte e Sul ainda estão em Guerra, uma vez que não foi assinado nenhum Tratado de Paz, mas antes um Armistício (e que agora foi rasgado pelo Norte).



O mundo tem interpretado esta actuação do Norte como uma verdadeira declaração de guerra. Acho que são cristalinas as intenções do Norte e a tensão com o Sul é permanente e manter-se-á no futuro, com certeza.

Mas isso significa que vai haver uma declaração oficial de Guerra contra o Sul e os EUA? Esperemos que não. E é bom que os Norte Coreanos se acalmem senão ainda acabam como o Iraque ou o Afeganistão.



A Coreia do Norte deve ser o país mais secreto, oculto e recôndito no mundo. Mas é assim que eles preferem. É muito difícil que um estrangeiro tenha acesso à Coreia do Norte e o turismo é quase inexistente. Qualquer manifestação de "ocidentalização" é totalmente banida. 

Não é por acaso que o acesso à world wide web é restrito e revistas estrangeiras, televisão por cabo, livros, modas, etc são totalmente proibidas na Coreia do Norte, à excepção do que é nacional, e desde que cumpra as exigências legais de respeito pelas tradições e cultura do país. 

Ainda há pouco tempo legislaram sobre os penteados autorizados pelo Governo...sim, o Governo publicou uma lei em que definia os únicos penteados permitidos no país, para evitar "ocidentalizações". Basicamente, cabelos escadeados e cristas são anti-patrióticas e totalmente contra a lei. Pode-se ir preso por causa de nuances ou madeixas no cabelo (e eu até duvido que haja tinta para pintar o cabelo, ou mesmo cabeleireiros).


É um país governado por um ditador (que é adorado como um Deus), com uma política para lá de comunista - esqueçam a propriedade privada, tudo é do Estado.  É um país militarmente paranóico e em posição de ataque permanente. A propaganda é gigante e assustadora. Tudo gira à volta do Governo e, principalmente, de Kim Jong-Un.

Direitos dos cidadãos são inexistentes: o povo serve para servir o seu "Deus" e proteger o país, nada mais. As mulheres só servem para tratar dos maridos e filhos ou, para aquelas mais modernas, par trabalhar como professoras, enfermeiras ou militares. Cargos de topo ou outro tipo de carreira como, por exemplo, Advocacia ou Magistratura, estão fora de questão e até é mal visto socialmente (e envergonha a família). 

É um país onde a comida é racionada, pois recusam-se a importar alimentos de países estrangeiros e consideram-se "auto-suficientes", o que é totalmente falso. A comida não chega para todos, daí ter de ser racionada. Existem pessoas a passar fome, mas o apego ao nacionalismo e patriotismo é tanto que ninguém se queixa (pelo menos não em voz alta).


É um país assustador e retrógrado. Totalmente parado no tempo (com excepção do armamento que começa a evoluir e a tornar-se uma ameaça real), fanático e perigoso, pois não têm qualquer respeito ou preocupação com os outros países. 

As pessoas vivem na ignorância total, completamente alheios do resto do mundo, pois o acesso ao conhecimento é-lhes vedado, ou então só é ensinado aquilo que interessa ao Governo (como o nome dos líderes mundiais comunistas . Estaline e Mao).

 A grande maioria das pessoas não conhece o mapa mundo, desconhece noções básicas de história mundial, ciências ou literatura. Mas é culpa deles? Quem não sabe o que não sabe, não tem culpa. Para eles o mundo é aquilo que lhes ensinaram. Provavelmente se fosse norte-coreana também adorava o líder e desconhecia o que se passava fora das fronteiras do país. e seria feliz? Talvez. 

Fernando Pessoa já nos dizia que a ignorância é felicidade, mas se assim for, prefiro ser eternamente infeliz.

Só a inocência e a ignorância são
Felizes, mas não o sabem. São-no ou não?
Que é ser sem no saber? Ser, como a pedra,
Um lugar, nada mais.
                                                    Fernando Pessoa 

Olhando de fora, existe uma diferença do dia para a noite entre o Norte o Sul. Enquanto no Norte é aquele atraso de vida, o Sul é evoluído e cosmopolita e, diga-se de passagem, bem mais divertido. 

Graças a Deus que nasci num país ocidentalizado!


Vejam o vídeo da notícia no Público: http://www.publico.pt/v8870

Sem comentários:

Proudly designed by Mlekoshi pixel perfect web designs